Little Baby Shroomy

Uma noite de desespero, rezei. Há muito tempo que eu não falava com Deus. Na verdade, acho que nunca tinha falado com Deus dessa maneira tão sincera. Sempre me ensinaram muitas receitas para falar com Deus, rituais, cantos, mantras, kirtans, orações, estados vibracionais elevados… Sempre tinha muita técnica para entrar em contato com ele. E quando estamos naquele fundo do poço, nosso ego sendo estraçalhado pela vida, não temos nem forças pra levantar da cama, como vamos tentar acessar a energia divina através dessa complexidade de técnicas?

Então simplesmente conectei as mãos e comecei a falar com Ele como se fosse meu melhor amigo e estivesse ali do meu lado me escutando. Compartilhei as minhas dores, pedi desculpas por não conseguir elevar meu estado vibracional para falar com Ele naquele momento. Eu contava pra ele de todos meus erros, minhas perdas, minha falta de observação de mim mesma. Chegava a ser irônico, eu tinha tatuado no braço “temet nosce” que significa “conhece a ti mesmo” em Latim para ver se me lembrava de me conhecer melhor mas estava agora de cama pela total falta de conexão comigo mesma que me levou ao pior acontecimento de toda minha vida.

Assim que acabei de rezar, me senti melhor. Senti uma energia boa e tranquila pelo meu corpo e fui dormir bem. Essa noite tive um sonho muito diferente. Sonhei com um campo lindo de cogumelos! E as pessoas mais interessantes que já vi. Eram as pessoas que eu queria conhecer, o tipo de pessoa que eu queria ser! Todos alternativos, espiritualizados, meio do trance, meio ancestrais, meio futuristas… Eram pessoas muito especiais! E todos comiam cogumelos! O lugar era uma espécie de clareira linda na floresta, havia cogumelos por todas as partes! Uma hora, uma pessoa pareceu que ia cair, ela estava em pé de frente pro nascer do sol e eu segurei ela e disse: um dia eu já fui assim também, não conseguia ficar em pé. Com amor, ajudei-o a se sentar.

O sonho então mudou completamente e eu estava morando sozinha em uma casinha e alguém me entregava uma garrafinha de ouro, toda douradinha e eu sabia que ali dentro tinham cogumelos. Aquele era o remédio divino!

Assim que acordei comecei a pesquisar sobre microdosagens, cultivos de cogumelos, estudos feitos com psilocibina para cura de depressão e doenças mentais. Li sobre rituais astecas antigos com cogumelos e cacau. Vi documentários, entrei em forums…

E foi assim que comecei a cultivá-los. Eu nem imaginava tudo que eles tinham pra me ensinar, me curar e me mostrar sobre mim mesma. Era o começo do resto da minha vida, uma mudança em tudo que eu acreditava ser verdadeiro sobre mim, um reconhecimento de uma identidade e de uma função divina.

Leave a Reply

Your email address will not be published.