(…) (sem assunto) (24/04/15)

(…)
É muita coisa que não quero escrever por aqui e que talvez não seja mesmo seu momento de ouvir. A conversa não é em tom de briga, de agressividade. É uma conversa que vem puramente do amor independente das palavras ou do tom. Amor é muito mais que abraços, beijos e luz. A minha versão do amor vem também da sombra e por isso da profundidade de uma relação como a nossa. É ilusão pensar que podemos estar sempre na luz e que o amor só vem da luz. Hare Hare.

Mas ontem eu senti que é mais que eu e você. É uma questão de egrégora. E que quando você estiver mais segura das suas escolhas, espirituais principalmente, aí poderemos conversar livremente. Porque, de que adianta viver a diferença se não podemos vivê-la com amor? Se não podemos trocá-la, debate-la, estudá-la, pensá-la e criar e crescer em cima dela? Enquanto a diferença for motivo de competição, auto-afirmação e fuga ela ainda está vibrando nos padrões de uma Era que já passou. Diferença não tem que ser defendida, tem que ser aceita.

Mas tudo tem seu tempo. E, ontem depois do bar fui caminhar e refletir e percebi que na verdade estou muito orgulhosa de você. Muito feliz por você. E acho que este momento de me negar, não me dar a palavra, querer tanto dar o contra em tudo que eu falo, colocar a sua percepção e o seu caminho acima de tudo é um grande sinal de que você encontrou alguma coisa tão sua e em que você acredita tanto que vale a pena lutar contra mim, minha energia, minha força por ela. Você encontrou a sua própria força e, isso foi tudo que eu sempre quis pra você. Você está com uma aura poderosa, uma espiritualidade viva, uma mochila das costas indo “viver”. Eu não poderia estar mais feliz. E se é um momento tão seu que eu não posso participar dele, melhor ainda.

Eu te amo. Mas te amo o suficiente para encarar seus defeitos com força, aceitar suas escolhas, me adaptar ao seu estilo e aceitar a sua fuga de mim. Eu te amo o suficiente para me colocar de lado agora e ser o que você precisa que eu seja. Eu te amo o suficiente para trabalhar internamente as minhas necessidades para poder atender às suas. Eu te amo tanto que estou sempre disponível para essa relação que reconheço com um dos meus elos de amor mais fortes e, por isso, um dos alimentos principais do meu espírito que precisa estar nutrido para fazer todo o resto do caminho que faço só. Eu te amo em primeiro lugar. Te amo antes do meu sentir. Te amo há 15 anos quando nenhum mestre nunca tinha me dito o que era amor e como eu deveria te amar. Te amo por tudo que já passamos juntas em outros tempos, em outras vidas. Te amo na sombra.
(…)

Leave a Reply

Your email address will not be published.